Uau! Desde que a revolução digital iniciou os cartões mudaram…E como… cartoes-memoria

Eles estão cada vez menores, mais rápidos e com maior capacidade, pois tem de acompanhar todo o potencial das novas câmeras. A possibilidade de gravar vídeos em HD exigiu ainda mais destes nossos pequenos amigos.

Nos cartões, é importante analisar a VELOCIDADE e a capacidade de ARMAZENAMENTO.

Em 2004 entraram no mercado os cartões SD e CF – capazes de armazenar arquivos em Full HD. Hoje, com os vídeos em resoluções 4K, as memórias estão evoluindo para os tipos XQD e CFast. As câmeras mais atuais tem entrada para 2 cartões de memória.

VELOCIDADE

Corresponde a rapidez com que grava e lê as informações no cartão.

Ela é lida em MB/s e  gira em torno de 90MB/s, mas pode chegar a muito mais.

Foram criadas Classes de velocidade pra facilitar o entendimento e estas classes são escritas nos cartões. Por isso é importante você entender: Classe 2 = 2 MB/s Classe 10 ou U1 = 10 MB/s Classe 30 ou U30 = 30MB/s. Há ainda as categorias UHS-I e UHS-II que indicam elevadas taxas de transferência de dados do cartão, chegando a 104MB/s e 312MB/s.

Muitas vezes a câmera não funciona tão bem em disparos contínuos (aqueles vários disparos por segundo), pois o cartão não tem a velocidade de gravação apropriada. Os cartões mais usados são os CF e  SD.

Cartão CF Cartão SD contato CAPACIDADE

Hoje os cartões de maior capacidade (espaço de armazenamento) chegam a 512 GB, mas os SD ainda podem crescer até 2 TB…uau!

Por questões de segurança, preferimos trabalhar com vários cartões de memória de menor capacidade ao invés de apenas 1 ou 2 cartões de grande capacidade. Pense…em caso de pane, roubo ou perda de um cartão, não se perde todo o trabalho.

Por exemplo, 4 cartões de 32 GB a um único cartão de 128GB. Cartões de 8 GB e 32 GB já são ótimos para câmeras profissionais. Mas se você fotografar no modo RAW vai precisar de cartões com ainda mais espaço.

CUIDADOS COM O CARTÃO

. leitorA forma como o profissional coloca e retira o cartão da câmera pode provocar danos. Seja cuidadoso e faça isso com calma.

. Sempre descarregue imagens do cartão usando leitores de cartões e não por cabos de  USB ligados à câmera. Os leitores dão maior segurança.

. Faça backup das imagens em DVDs ou HDs para nunca perder as originais do trabalho.

. Nunca abra fotografias enquanto o cartão estiver descarregando, isso provoca o corrompimento de arquivos. . Ao armazenar os cartões, utilize as pequenas cases de cartões que ajudam a proteger e organizar.

case . Antes de iniciar um trabalho, formate o cartão na câmera para que seu sistema esteja organizado para os novos arquivos.

. No caso de perder dados, fotografias, existem softwares que recuperam, porém, na maior parte das marcas, é preciso enviar o cartão para serviços técnicos. Marcas como a Lexar e Sandisk, oferecem, junto a cartões de nível profissional, programas de recuperação para restaurar as imagens em caso de danos e imagens apagadas.

. Invista em bons cartões de memória, afinal ele armazena o resultado de sue trabalho.

. Fique atento a usar cartões originais, pois, em função dos altos valores praticados no Brasil, há um mercado paralelo que diz ter certa velocidade, o que não é realidade. Nos EUA os cartões tem valores bem mais justos.

Venha acompanhar nossas postagens e aprender muito mais! Aqui.

Share: